NOTÍCIAS


Ex-diretor detona a Globo: ‘Imposição de determinadas coisas’

Pedro Vasconcelos, ex-diretor da TV Globo, detonou a gestão da emissora, principalmente o ramo de estratégia de comunicação da empresa. Ele estreou no canal como ator e se destacou como diretor à frente de projetos de sucesso, como “Sítio do Pica-pau Amarelo”, “Império” e “A Força do Querer”.

Em entrevista no podcast GeralPod, o profissional afirmou que as discussões nas novelas ocorram de uma forma reflexiva e “natural”: “Era possível trabalhar dentro de você o seu entendimento sobre o ser humano, discutir valores familiares dentro de casa”.

“É uma imposição de determinadas coisas e foi isso que quebrou as novelas, a perda desses valores e do entendimento de que a televisão é um convidado na casa das pessoas e convidado tem respeito pelo lar que está entrando. Pode ser que aquela pessoa não gostasse de determinado assunto, então era preciso ter cuidado”, afirmou ele, primordialmente.

“Hoje parece que nos portamos diferente. Chegamos [e falamos] ‘vocês vão assistir isso aqui’. Peraí, cara, não é assim, você é convidado, não o dono da casa. Tem autores que tem mais delicadeza, habilidade e inteligência, porque [fazer novela] é inteligência de comunicação”, declarou Pedro Vasconcelos, em suma.

“Por isso falei que deve ter alguém com 12 anos cuidando de estratégia de comunicação [da emissora], porque se eu quero que o assunto seja bem recebido na casa do maior número de pessoas, se eu quero que as pessoas abram o coração, a cabeça e entendam que não importa a orientação sexual, mas o amor que as pessoas sentem por aquela pessoa, interessa que eu tenha amor, carinho, compreensão e afeto por aquela pessoa, então tenho que fazer isso de forma inteligente para ser bem recebido”, completou.

Pedro Vasconcelos afirma que a Globo “morreu”

Em meio ao podcast, o ex-diretor detona novamente a Globo e afirma que a emissora “morreu”: “Eu vi a Globo que eu desejei trabalhar morrer. E é um negócio muito louco porque a gente, em 2005, começou a perceber essa mutação lá dentro, como empresa em todos os níveis e sentidos, e não era [mudança] positiva”.

“Em 2005 eu falei ‘isso aqui vai ruir, porque não pode isso ser comandado por gente que não tem um altíssimo nível de experiência em todas as áreas’. Eu falava para o Boninho nas reuniões ‘manda chamar seu pai de volta, vai dar ruim aqui dentro’”, disparou ele, em síntese.

“Existem profissionais maravilhosos lá ainda, gente muito boa, competente naquilo faz. Porém, existe, infelizmente, uma falta de conhecimento, de humildade [do comando], que poderia colocar a empresa em um patamar muito melhor”, finalizou Pedro Vasconcelos, por fim.




19/05/2024 – Manhã da Diário

COMPARTILHE

SEGUE A @MANHADADIARIO

(96) 99122-6978

contato@manhadadiario.com.br

NO AR:
MD DIGITAL - MANHÃ DA DIÁRIO