NOTÍCIAS


Vinicius Júnior chora em coletiva ao falar de racismo na Espanha

O atacante da Seleção Brasileira Vinícius Júnior chorou durante entrevista coletiva nesta segunda-feira, 25 de março. O jogador é alvo de racismo na Espanha, local onde vai acontecer a partida desta terça-feira, 26 de março.

“Quero agradecer desde já a todos os jogadores da Espanha que sempre que dão entrevista estão me apoiando, fazendo tudo para que a Espanha mude seu pensamento. Não só a Espanha, em todo lugar tem muito racismo. Espero que a gente possa fazer tudo para diminuir cada vez mais o racismo. Os jogadores da Espanha estão me ajudando muito, falando coisas que no início só eu falava. Sempre peço que Fifa, Conmebol, Uefa possam fazer mais coisas, como a CBF está fazendo, vem me ajudando para que possamos evoluir como seres humanos, para que todos possam estudar para ver o que os pretos passam e passaram”, disse.

Vinícius Júnior ainda revelou que é uma pessoa “em evolução”, mas acredita que os repórteres espanhóis, que são mais velhos que ele, só o atacam e não percebem que também podem estudar sobre tudo que está acontecendo.

“Acredito que eles têm que falar menos de tudo o que eu faço de errado dentro de campo, é claro que tenho que evoluir, mas tenho 23 anos, é um processo natural, saí muito novo do Brasil, não pude aprender tantas coisas. Tenho 23 anos e sigo estudando. Por que os repórteres da Espanha, que são mais velhos do que eu, não podem estudar e ver o que realmente está acontecendo?”, contou.

Vini ainda contou que o que mais lhe frustra é a falta de punição, apesar de tantas denúncias que ele já fez e que continua sofrendo nos jogos do Real Madrid.

“A falta das punições. Se a gente começar a punir todas essas pessoas que cometem crime e aqui eles não consideram crime, vamos começar a evoluir, tudo vai ficar melhor para todo mundo. Faço tantas denúncias, muitas vezes chegam cartas para fazerem mais denúncias, mas no final acontece como aconteceu com meu amigo em Barcelona, eles arquivam o processo e ninguém sabe de nada. Se a gente começar a punir essas pessoas, não que eles vão mudar o pensamento, mas vão ficar com medo de falar, seja no estádio, onde tem câmeras”.

Depois de chorar, Vinícius Júnior chegou a dizer que parece que a cada denúncia, o arcismo contra ele mais aumenta. O jogador acredita que muitos o insultam, pois acham que ele está “contra a Espanha”.

“A cada denúncia, cada vez mais as pessoas me insultam. Eles pensam que estou contra a Espanha, mas não estou contra a Espanha, estou contra os racistas do mundo, de toda parte. Quero igualdade. Depois de um ano (racismo que sofreu em Valencia), tive muitos contatos, reuniões, conversas com pessoas que querem fazer as coisas evoluírem e outras que só querem escutar o que eu tenho para falar, mas não querem colocar nada para frente. Todo dia tenho que botar minha cara aqui. Eu peço ajuda à Fifa, Conmebol, Uefa, CBF, grupos grandes que podem realmente combater isso. LaLiga está evoluindo, tentando melhorar, mas as coisas (leis) da Espanha não deixam eles fazerem tanta coisa. Às vezes é complicado, não posso falar da Liga, eles tiveram reuniões comigo, querem evoluir, mas aqui o racismo não é crime, é meio complicado para eles”, afirmou.

Vinícius Júnior ainda disse que “cada vez tem menos vontade de jogar” por tanto racismo que sofre, mas não irá desistir.

“Cada vez estou mais triste, cada vez tenho menos vontade de jogar, mas vou seguir lutando. Acredito que por todas as pessoas que torcem por mim, me acompanham e me mandam cada vez mais mensagens. Vou seguir lutando por eles. Se saio daqui, dou aos racistas o que eles querem. Vou seguir aqui lutando, jogando no melhor clube do mundo, ganhando títulos, marcando gols, as pessoas vão ter que ver cada vez mais meu rosto. Que (nós negros) possamos estar todos juntos defendendo um por um, as coisas podem melhorar, nós que somos negros sabemos que tudo temos que fazer dobrado. Se estamos juntos, é melhor para mim, para você, para sua família. Há muitos que nos defendem, mas não têm a força que temos, de passar por isso todos os dias. Só quem é negro sabe o que passamos. Temos que seguir juntos”, finalizou.




26/03/2024 – Manhã da Diário

COMPARTILHE

SEGUE A @MANHADADIARIO

(96) 99122-6978

contato@manhadadiario.com.br

NO AR:
1 HORA DE MÚSICA - MANHÃ DA DIÁRIO